O Que levar no kit de viagem

Quando se prepara uma viagem, seja qual for o destino, a sua duração e a forma de realizá-lo, deve ser colocado em levar consigo um kit básico para situações imprevisíveis que podem ocorrer durante a nossa estadia fora de casa. Não quero ser prognosticador, nem pessimista, mas há que ser previdente e estar preparado para qualquer contratempo para que nossa viagem não se torne um pesadelo. E como exatamente eu estou preparando minha viagem, Laos e Camboja tenho crido oportuno falar-vos do kit que vou preparar para levar comigo. Eu não sou dos típicos "viajantes-farmácia ambulante" que levam de tudo, mas desta vez, ao estar quase 3 semanas para o sudeste asiático vou ter que aplicarme o assunto ( mas sem balançar que a mochila não pode pesar uma tonelada...). 
Não todas as viagens são iguais as minhas recomendações baseiam-se na viagem que vou fazer ao sudeste asiático e sem rumo e mochila ao ombro, o que me vai levar para preparar a consciência um bom kit que me tire de algum problema ocasional. Eu digo que levar no kit de viagem: 
1. Analgésicos/antitérmicos: paracetamol ( para a febre) e ibuprofeno são fundamentais. 
2. Antialérgicos/anti-histamínicos: antihistaminicos orais ou corticóides local para alergias, picadas.... 
3. Antibióticos são usados apenas no caso de não poder ir ao médico e à presença de febre alta. Segundo o que me recomenda saúde exterior, "a associação amoxicilina-ácido clavulámico pode ser uma boa alternativa" ( se alguém descobre que quer dizer isso me explicar por favor..). 
4. Antidiarréicos: Em caso de diarreia ligeira ou mederada nos costumam recomendar dieta absoluta 24 horas e muitas sais de reidratação oral ( Sueroral) e suco de limão. Se a diarreia se reduz podem usar antidiarréicos como o spiraxin. E o almax nunca vem mal ao estômago protesto mais da conta. 
5. Termômetro: nunca é de mais já que ocupa pouco e pesa menos ainda. 
6. Protetores solares: Fundamentais para ter a pele protegida. Cremes para rosto e corpo com filtro solar alto ou ecrã total. 
7. Materiais de cura: gazes estéreis, esparadrapo, tiras, solução anti-séptica ( por exemplo, betadine), tesoura..... 
8. De desinfetantes e de água não potável e sais de reidratação oral: A água em mau estado é uma das principais causas de infecção do viajante. Se por alguma razão nos ajuda a temida diarreia do viajante, há que rehidratarse muito. 
9. Repelentes de mosquitos e outros insetos: acima de tudo, se você vai para regiões tropicais, onde os mosquitos molestam ou com transmissão de malária. Levar repelente que contenha estas siglas: DEET. No meu caso, levarei relec extra forte, que me foi bem no anterior viagem à Tailândia. 
10. Se você vai para áreas de risco de levar a medicação para malária ou Malária. Nós levaremos Malarone, que dizem não tem muitos efeitos colaterais....eu vou te dizer porque ainda não sei se o apanho... 
E encerro com algumas dicas gerais para evitar contrair cólera e outras doenças transmitidas por água e alimentos. O primeiro é viajar devidamente vacinado, mas não é de mais lembrar algumas precauções a ter em conta e que são válidas para viagens a países onde as condições de higiene não são como deveriam: 
– Comer alimentos bem cozidos e servidos ainda quentes ( pratos preparados e guardados durante horas são um foco de infecção). 
-Evitar consumir peixe e marisco cru. 
– Consumir apenas leite embalado e derivados lácteos devidamente higienizados. 
– Os sorvetes, se você não é muito confiável o estabelecimento, é melhor não julgá-los, pois podem estar contaminados. 
– Cuidado com a comida nas barracas de rua, podem resultar numa perigosa ( certifique-se primeiro de que há "um mínimo de higiene" na posição). 
– Beber apenas água engarrafada ou ser, se necessário. O chá, café, sucos engarrafados, vinho ou cerveja em garrafa ( menos mal...) pode ser consumido com tranquilidade. 
– Não tomar gelo, a menos que esteja certo de que ele foi preparado com água segura. 
– Evite escovar os dentes com água insegura. Utilizar água engarrafada, que é mais segura. 
E se todo o arsenal médico que levamos não é suficiente, que melhor do que trazer um seguro de viagens para ter as costas bem cobertas. Nós o temos com IATI Seguros, pois vários viajantes me falaram maravilhas e depois do encontro de blogueiros de Gredos ficamos felizes com eles. 
Como supondes que eu não sou um entendido nesses assuntos médicos, nem muito menos. O senso comum e algumas recomendações de saúde exterior nos deve bastar para que nossas viagens sejam mais seguros e desfrutamos de um dos maiores prazeres que há nesta vida.

Quando se prepara uma viagem, seja qual for o destino, a sua duração e a forma de realizá-lo, deve ser colocado em levar consigo um kit básico para situações imprevisíveis que podem ocorrer durante a nossa estadia fora de casa. Não quero ser prognosticador, nem pessimista, mas há que ser previdente e estar preparado para qualquer contratempo para que nossa viagem não se torne um pesadelo. E como exatamente eu estou preparando minha viagem, Laos e Camboja tenho crido oportuno falar-vos do kit que vou preparar para levar comigo. Eu não sou dos típicos “viajantes-farmácia ambulante” que levam de tudo, mas desta vez, ao estar quase 3 semanas para o sudeste asiático vou ter que aplicarme o assunto ( mas sem balançar que a mochila não pode pesar uma tonelada…).
Não todas as viagens são iguais as minhas recomendações baseiam-se na viagem que vou fazer ao sudeste asiático e sem rumo e mochila ao ombro, o que me vai levar para preparar a consciência um bom kit que me tire de algum problema ocasional. Eu digo que levar no kit de viagem:
1. Analgésicos/antitérmicos: paracetamol ( para a febre) e ibuprofeno são fundamentais.
2. Antialérgicos/anti-histamínicos: antihistaminicos orais ou corticóides local para alergias, picadas….
3. Antibióticos são usados apenas no caso de não poder ir ao médico e à presença de febre alta. Segundo o que me recomenda saúde exterior, “a associação amoxicilina-ácido clavulámico pode ser uma boa alternativa” ( se alguém descobre que quer dizer isso me explicar por favor..).
4. Antidiarréicos: Em caso de diarreia ligeira ou mederada nos costumam recomendar dieta absoluta 24 horas e muitas sais de reidratação oral ( Sueroral) e suco de limão. Se a diarreia se reduz podem usar antidiarréicos como o spiraxin. E o almax nunca vem mal ao estômago protesto mais da conta.
5. Termômetro: nunca é de mais já que ocupa pouco e pesa menos ainda.
6. Protetores solares: Fundamentais para ter a pele protegida. Cremes para rosto e corpo com filtro solar alto ou ecrã total.
7. Materiais de cura: gazes estéreis, esparadrapo, tiras, solução anti-séptica ( por exemplo, betadine), tesoura…..
8. De desinfetantes e de água não potável e sais de reidratação oral: A água em mau estado é uma das principais causas de infecção do viajante. Se por alguma razão nos ajuda a temida diarreia do viajante, há que rehidratarse muito.
9. Repelentes de mosquitos e outros insetos: acima de tudo, se você vai para regiões tropicais, onde os mosquitos molestam ou com transmissão de malária. Levar repelente que contenha estas siglas: DEET. No meu caso, levarei relec extra forte, que me foi bem no anterior viagem à Tailândia.
10. Se você vai para áreas de risco de levar a medicação para malária ou Malária. Nós levaremos Malarone, que dizem não tem muitos efeitos colaterais….eu vou te dizer porque ainda não sei se o apanho…
E encerro com algumas dicas gerais para evitar contrair cólera e outras doenças transmitidas por água e alimentos. O primeiro é viajar devidamente vacinado, mas não é de mais lembrar algumas precauções a ter em conta e que são válidas para viagens a países onde as condições de higiene não são como deveriam:
– Comer alimentos bem cozidos e servidos ainda quentes ( pratos preparados e guardados durante horas são um foco de infecção).
-Evitar consumir peixe e marisco cru.
– Consumir apenas leite embalado e derivados lácteos devidamente higienizados.
– Os sorvetes, se você não é muito confiável o estabelecimento, é melhor não julgá-los, pois podem estar contaminados.
– Cuidado com a comida nas barracas de rua, podem resultar numa perigosa ( certifique-se primeiro de que há “um mínimo de higiene” na posição).
– Beber apenas água engarrafada ou ser, se necessário. O chá, café, sucos engarrafados, vinho ou cerveja em garrafa ( menos mal…) pode ser consumido com tranquilidade.
– Não tomar gelo, a menos que esteja certo de que ele foi preparado com água segura.
– Evite escovar os dentes com água insegura. Utilizar água engarrafada, que é mais segura.
E se todo o arsenal médico que levamos não é suficiente, que melhor do que trazer um seguro de viagens para ter as costas bem cobertas. Nós o temos com IATI Seguros, pois vários viajantes me falaram maravilhas e depois do encontro de blogueiros de Gredos ficamos felizes com eles.
Como supondes que eu não sou um entendido nesses assuntos médicos, nem muito menos. O senso comum e algumas recomendações de saúde exterior nos deve bastar para que nossas viagens sejam mais seguros e desfrutamos de um dos maiores prazeres que há nesta vida.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *