Hora da Comida!

Blog sobre Gastronomia Regional e Viagens

This content shows Simple View

Turistando

Marrakech, dormir pt onu, Riad

Marrakech, dormir pt onu, Riad

Para a nossa estadia em Marraquexe, optamos por dormir em Riads, esses centrais propriedades para todo o luxo, que já são um símbolo de muitas cidades marroquinas. Normalmente são antigos palácios, grandes casas ou residências particulares de pessoas activas que foram reconvertidos em propriedades com charme. Situados no coração da medina da cidade, costumam ter poucas quartos, oferecem um atendimento personalizado e muita, muita tranquilidade. Sem dúvida é a melhor opção de alojamento que vejo nesta cidade por muitos motivos: primeiro, porque eles estão localizados no coração da medina da cidade, com a vantagem que isso implica. Segundo, porque são coquetes e oferecem todos os confortos para uma estadia agradável. Terceiros por um atendimento muito personalizado, que faz com que você se sinta como em sua segunda casa e que você tenha muito contato directotrabajadores. Nada que ver com a frieza do típico hotel de cidade. E quarto porque é toda uma experiência que não pode deixar de ir se visitas Marrocos ( sempre há tempo de ficar em um hotel convencional..).
Normalmente são difíceis de encontrar, já que estão em recônditos ruelas da medina, oferecem uma excelente cozinha local e um silêncio e relaxamento ideal para combater o ruído e agitação da cidade. Espantam pelo contraste que oferecem com relação às ruelas da medina, mal pavimentadas e descuidadas. Atravessar a porta de um riad é como entrar em um mundo totalmente diferente, cheio de opulência, detalhes e luxo que não tem nada a ver com o exterior. O contraste deste país!
Segundo nos contam, há espalhados pela cidade mais de 1000 riads por isso que vos podeis imaginar a concorrência é feroz, mas o que vem depois. Estão tão na moda e réus, que a cada ano cresce o número deste tipo de propriedades. Nós já estivemos hospedados em dois deles e vamos contar suas excelências já que são totalmente recomendáveis.

Riad Amina, luxo no coração da Medina
Uma de nossas noites temos passado em riad Amina, situado no norte de Medina e um pouco difícil de encontrar, como quase todos os Riads que há por aqui. De fato, nos levou até a porta ( mediante o pagamento de cerca de euros, claro) porque, por nossa conta, teria sido impossível chegar até ele. Está localizado em uma antiga casa de um califa com mais de dois séculos de idade e mantém muitas partes originais, o que lhe dá um ar realmente encantador. O pátio principal é amplo, rodeado de plantas e a céu aberto, por isso há muita luz natural.Um refúgio de paz e rodeado de luxo que oferece 9 quartos e 7 suites decorados de forma tradicional marroquina, com todo o tipo de detalhes. Conta com wifi grátis, restaurante com especialidades marroquinas e francesas, bar, jacuzzi no terraço e uma decoração tradicional marroquina… Os quartos são muito confortáveis e têm todas as comodidades possíveis: aquecimento, ar condicionado, aquecimento, casa de banho completa. Para manter a tradição e dar-lhe a mais absoluta tranquilidade, não têm nem um mini-bar ou televisão, coisa que não senti falta da verdade.

Um espaçoso terraço do riad é uma maravilha, ideal para descansar e relaxar do ruído da medina. Conta ainda com um jacuzzi para aliviado do sufocante calor que costuma fazer aqui. Os preços rondam os 120 euros por quarto duplo, mas a acomodação é um verdadeiro encanto. Um lugar com muito luxo, onde vos sentireis como verdadeiros marajás.
Endereço: Sidi ben Slimane Derb Se Mouh Não 1, Marrakech. Telefone: (212) 24381363. Para reservar em Riad Amina.
Riad Boussa, corpo de rei
Depois de ler as críticas sobre este riad, um dos mais valorizados pelos clientes, tivemos a certeza que queríamos visitar Riad Boussa, um encantador hotel de 4 quartos no coração da Medina. A sua localização é ideal, pois está a 5 minutos a pé da praça Jemma el Fna e é bastante fácil de encontrar entre o labirinto de ruelas que há por aqui. O tratamento que nos foi dispensado foi simplesmente excepcional. Tanto a sua dona, Brigitte, uma francesa que decidiu, há alguns anos, comprar uma mansão tradicional marroquino e reformarla, até seus trabalhadores ( excelente trabalho o de Ali), prestativos e gentis que fazem com que sua estadia seja muito agradável. Não hesitam em recomendar lugares para comer, visitas que fazer ou resolver qualquer dúvida que você tenha sobre esta cidade. Sem dúvida, o conceito de hospitalidade têm aqui mais do que claro. E se agradece, já que uma experiência em um riad não tem nada que ver com a sua estadia no hotel. O facto de ter apenas 4 quartos permite que um mimo e um atendimento ao cliente que é a base para uma estadia única.

O alojamento é lindo, muito bem decorado ao estilo marroquino, atual e com uma grande quantidade de pequenos detalhes que a mesma dona se encarrega de monitorar diariamente. Aqui tudo tem que estar em seu site e não há nada ao acaso. Desde o pequeno-almoço que pode ser servido na sala do chá ou no magnífico terraço até a lareira acesa nos dias frios ou um chá verde cada vez que entrar em Riad. Sofás com almofadas, música relaxante de fundo e um chá em mãos o mais parecido a tocar o céu depois de uma ruidosa jornada por esta caótica cidade. É, sem dúvida, agradece a paz e a tranquilidade que se respira aqui dentro.
Os quartos estão bem decorados e são realmente confortáveis, assim como as casas de banho, rústicos e com um charme especial. O gosto pelos detalhes é uma das marcas deste magnífico Riad. Nosso quarto, estilo duplex, conta com duas alturas e duas grandes camas king sizes por isso podem dormir nela até 4 pessoas, ideal para um grupo de amigos. Outro dos melhores lugares do riad é o seu terraço chill-out”, perfeita para deitar-se em suas redes ou tomar algo desfrutando da tranqüilidade do lugar. Além disso, conta com wi-fi gratuito, serve um completo pequeno-almoço buffet e também se pode optar por comer cozinha tradicional marroquina, feita por cozinheiras locais, com tudo de bom que isto implica.
Os preços rondam os 80 euros por quarto duplo, com pequeno-almoço e no verão costumam fazer um desconto de 20% nas tarifas. E um aviso: o silêncio e o descanso aqui são sagrados e os clientes que vêm aqui não querem ruídos ou excessos. E se são amantes de gatos, há um par de inquilinos que costumam andar por lá em busca de alguma carícia do viajante. Hotel com uma localização excelente e muito charme, ideal para descansar do barulho desta maravilhosa cidade. Aqui está o vídeo de Riad Boussa no meu canal do Youtube.
Riad Boussa. Endereço: 192 Derb Jdid – Dabachi | Medina, Em Marrakech. 00.212.(0).5.24.38.08.23
Já conhecem duas boas opções para dormir se você quer acessar Marrakech. Não há que deixar a oportunidade de ficar em um desses encantadores propriedades, já que guardam um charme especial, as instalações contam com todas as comodidades e o tratamento que vos dispensarão vos farão sentiros como em vossa própria casa…..como vos vai perder?



Viagem a Marrocos: resumo e dados práticos

Recém-desembarcado de minha pequena pausa Marrruecos, e antes de falar em profundidade sobre este lindo país, eu gostaria de ser um resumo do que foi vivido, o que foi muito bom estes dias. Nem tenho que dizer que não há problema algum, mesmo que tenhamos visto como o turismo, não sei se a bem-aventurada crise ou o medo dos países árabes, está caindo mais do que o desejado. O único “porém” da viagem foi a nefasta e vergonzante situação vivida no nosso voo de volta, que foi cancelado 3 horas antes, segundo dizem, por problemas meteorológicos. Nenhuma explicação por parte da companhia aérea com mais cara dura do mundo ( omito o nome para não dar publicidade grátis), algumas alternativas e muito cabreo entre os presentes. Nos salvou de levar pórtatil e reservar as últimas vagas de um voo para Barcelona… ¡¡Mas com o dinheiro que me custou tenho claro que o meu não é imortal mais!!!!!
Deixando de lado esse inesperado final, que não afecta uns dias inesquecíveis com alguns companheiros de viagens excepcionais, se me ocorrem muitas razões para visitar Marrocos: sua gastronomia requintada, preços muito bons, com a proximidade a Espanha, uma ampla oferta de voos disponíveis ( mas cuidado com quem voláis!!), cultura impressionante, muito boa gente e muita muita aventura…. Nós temos conduzido por suas estradas e comprovado como gasta a polícia, desfrutamos a cidade costeira de Essaouira, nos perdemos e temos sobrevivido a aglomerações no coração da Medina de Marrakech, tivemos o luxo de os Riads, esses oásis de tranquilidade, sem os quais não se entende este país, temos comido delícias em palácios, sanduíches em praças atiborradas de mercadores e gostei do delicioso chá verde. Comprovamos o ambiente de uma cidade inesquecível, Jemma El Fna, cheia de barracas, saltimbancos, músicos e vendedores que ganham a vida à base de muito esforço e algum turista fácil convencer… Nós regateado em seus mercados, apesar de que os espanhóis nos chamem de “bancarrota” e verificado como este humilde povo mantém costumes ancestrais, apesar do ano em que vivemos.
Alguns dados práticos sobre Marrakech e Essaouira
– População: Marrakech tem mais de um milhão de habitantes e Essaouira conta com cerca de 70.000 habitantes.
– Língua: O árabe e o berbere. O francês é muito comum e é a língua do comércio. O português é falado em muitas regiões, especialmente no norte do país.
– Clima: Marrakech tem 20 graus de temperatura média anual, com verões muito quentes.Essaouira tem boas temperaturas durante todo o ano e muito vento, ideal para os amantes do surf.
– Saúde: É aconselhável ter um seguro médico e levar algum medicamento para pequenas doenças, especialmente as relacionadas com o estômago.
– Vistos: Passaporte em vigor com data de validade superior a 6 meses.
– Tomadas: Não há problemas, são do tipo europeu.
–Hora: uma hora a menos que em Portugal, no inverno, dois a menos que no verão.
– Moeda: Dirham. 11 dirhams equivalem a um euro.
– Transporte: Nós alugamos carro para ir para Essaouira ( 100 euros (dois dias). Também há ônibus que ligam as duas cidades diariamente. 2:45 da viagem, se não vos perdéis…
– Acomodação: É quase um dever a sua estadia em Riad, de acomodações com encanto localizados em casas tradicionais das medinas. O atendimento personalizado e a tranquilidade são as suas senhas de identidade. Em Essaouira desfrutamos do Riad Dar Liouba e em Marrakech temos hospedado no Riad Amina e Riad Boussa, ambos em Medina.
– Para mais informações sobre passeios, hotéis e circuitos em Marrocos, K. I. T Voyages.

Há tantas histórias e tanto que contar, em uma viagem a Marrocos que não sei por onde começar. Sirva este vídeo, “Marrruecos do meu Iphone” como um aperitivo do que iremos contando nesta humilde página de viagens que só pretende incentivá-los a viajar para entender melhor o mundo em que vivemos.



Os festivais de Flandres, Bélgica

Os festivais de Flandres, Bélgica

Flandres, uma das três regiões que compõem a Bélgica ( além da Valónia e da região de Bruxelas) conta com inúmeros atrativos para o visitante, e é uma das regiões europeias mais encantadoras que já vi em minhas viagens. Um nome que nos soa muito a todos e que pude desfrutar, quando era um jovem na minha primeira viagem fora de Portugal (meu Deus, como passa o tempo!!). Um lugar histórico onde houve muitos conflitos, lá pelo século XVI, mas que hoje em dia, é uma riquíssima região Belga que soube organizar um dos festivais de música mais importantes do planeta. Eu estou falando dos festivais de Flandres, alguns eventos que dão suporte a mais de 280 festivais musicais diferentes, 13.500 km2 de área e as melhores bandas do momento, que dão como resultado um destino perfeito para os amantes de qualquer tipo de música.
Este ano, a partir do escritório de Turismo de Flandres queria convidar 100 blogueiros de todo o mundo para que eles descubram as maravilhas destes festivais e os encantos das terras flamengas. Nós tivemos a sorte de assistir a eles e tornamos felizes. Nosso apertado verão nos tem obrigado a visitar Flandres em setembro, quando os festivais estão quase terminando, mas nos serviu para pressionar o ambiente, descobrir as possibilidades que tem esta região Belga e verificar como a Bélgica é tudo menos chato.
A partir daqui, eu tenho que quebrar uma lança em favor de Turismo de Flandres, já que me propuseram datas flexíveis durante todo o verão e me deram a liberdade de movimentos em meus dias em Bruxelas e Ghent. Além de apresentar uma lista com os hotéis, as refeições, bilhetes de transporte e wi-fi para toda a minha estadia. É um grande passo adiante, o que confiem no blogger dessa maneira e eu acho que é a melhor maneira para desfrutar este tipo de viagens. 10 para eles.
Antes de falar-vos de meus dias em Flandres eu gostaria de dizer a modo de introdução o que aqui foi cozido, este verão, para depois contar a minha experiência em concertos assim como meus horas em Bruxelas e Ghent, a cidade onde eu gostava de dois espetáculos. A secretaria de turismo me enviou a lista de festivais durante todo o verão, e não podia imaginar a quantidade, a variedade e a qualidade desses eventos por todo o território de Flandres.
Viajei para a Flandres apenas durante 4 dias ( terei que voltar), passando duas vezes por Bruxelas e tenho visto com um pouco mais de calma Gent ( embora tivesse precisou de um par de dias a mais ). E temos assistido a dois concertos nos Festivais de Ghent: Terra Tango, música e dança argentinos, e Graindelavoix, um dos grupos belgas de música antiga mais prestigiados do momento.
Os Festivais de Flandres
Com quase 50 anos atrás, os festivais de Flandres, que são realizadas de Junho a Dezembro, tornaram-se um dos eventos culturais mais importantes da Europa, integrando concertos em cenários tão únicos como catedrais, abadias ou praças. Os números são apabullantes: 13.500 km2 de área, 280 festivais e 550 shows de todos os estilos musicais, distribuídos em mais de 80 cidades e vilas. Graças a uma organização quase perfeita e a preços mais que competitivos, têm conseguido atrair milhares de visitantes a cada ano que se pode desfrutar de todo o tipo de estilos musicais. Especial atenção é a música clássica e antiga, muito seguida por estas terras, e que pudemos ouvir um concerto. Mas também há muita música moderna e muito variada: rock, pop, techno, hip-hop, folk, new age, jazz….. há estilos musicais para todos os gostos na região de Flandres.
Nossa datas apenas coincidem com alguns shows na cidade de Gent, uma cidade encantadora, cheia de canais e impressionantes igrejas onde as pessoas aproveite ao máximo nos meses mais quentes. Nós tivemos que vinha assistir a dois shows de diferentes estilos, que me considero um ignorante: tango e música antiga.
Terra Tango
“A experiência de tango definitiva”, pode-se notar a taça e pires dos cartazes da cidade de Gante. No Capitol, um antigo cinema transformado com capacidade para 1500 pessoas agiu este grupo de dançarinos de Tango e um quarteto de exceção, sol tango, que cativou os participantes. Música, dança e acrobacias unidas por este estilo musical com tanto temperamento dão como resultado um espetáculo muito visual. Reconheço que lancei na falta mais paixão e os dançarinos já que o tango é passional e de sangue quente (igual aqui não deve ter notado essa falta de paixão!). Mas eu, sem ser um especialista no assunto e sem ser argentino, tenho notado que o espetáculo lhe tem faltado um pouco mais de força. Não é uma crítica, é apenas o meu ponto de vista de um show que você aproveite muito e em boa companhia. Graham Spencer, diretor e ator inglês que se estabeleceu em Milão, e especialista na matéria, me ajudou a entender um pouco mais neste difícil mundo da dança e da música. Eu fico com o ambientazo e com os músicos: incrivelmente bons. Se quiser saber mais, no Youtube tendes o meu vídeo sobre o show.
Graindelavoix ou como a música antiga, cheia catedrais
Entrar na majestosa Catedral Gótica de St. Bavo já é por si só uma sorte e uma visita que há que se fazer na cidade de Gante. Mas se, além disso, organizam um concerto noturno no seu interior é já de nota. Graindelavoix, grupo de música medieval e flamenga muito seguido na Bélgica ( não confundáis com o flamenco espanhol, que não tem nada a ver….), encheu toda a nave central da esplendorosa catedral para este concerto. E contra o que eu pensava, tenho visto muita gente jovem no show que me fez invejar o amor à música e à cultura, em qualquer tipo de expressão que há por estas terras.
Entrei na expectativa para o show, já que não sabia bem o que me esperava. Também tenho que admitir que nunca tinha ouvido falar em directo deste tipo de música e que não sabia da existência deste grupo, cuja especialidade é a música medieval. Foi uma experiência interessante e, embora a música sacra não é o meu, pelo menos me fez me dar conta da pouca cultura musical que tenho. Se você gosta de música medieval ou tendes curiosidade por ela, dê uma olhada no seu site http://www.graindelavoix.be/ ou ver seus vídeos no youtube. Quando menos surpreendente ouvir como se cantava nas catedrais da Idade Média.
Mas a música e os concertos são apenas uma pequena parte da variedade de atividades que oferecem as mais importantes cidades de Flandres. Uma impressionante oferta cultural e uma suculenta oferta gastronómica rodeiam Bruxelas e Gent que tentaremos desgranar em futuros artigos. Fique atento!!
Mais informações
– Turismo-de-Flandres.
– Festivais de Flandres
Alguns artigos de Blogs de viagens espanhóis sobre os festivais de Flandres:
– Viajablog no festival de reggae de são paulo.
– Flandres é um festival de viagens, rock e fotos.
– Minhas viagens por aí e 10 festivais favoritos na Flandres.
– Tripwolf na Flandres



Sonho Hostel Tampere ( Finlandia). Onu el 5 estrelas

A finlândia é um país caro na hora de viajar, nós vamos nos enganar, e o visitante tem que fazer mil e um malabarismos para que o bolso não prejuízo muito, já que os preços são bastante elevados. Para viajantes com orçamento limitado, dormir barato na Finlândia é mais do que possível, como pude comprovar na cidade de Tampere, uma das maiores do país. E apesar de compartilhar dormitório misto com 16 pessoas, saiu mais do que satisfeito com este conceito de pousada, onde tudo, tudo é muito bem pensado para que a sua estadia seja a melhor possível. Sem dúvida o melhor hostel em que fiquei hospedado em toda a minha vida e que ganhou em 2011 o prêmio de melhor hotel do ano na Finlândia!. 
Para começar, você tem que dizer que é muito novo e está em funcionamento um par de anos, pelo que as instalações estão em perfeito estado de uso. Além disso, sua localização é muito boa, no centro de Tampere e a poucos minutos da zona mais comercial da cidade. Endereço: Åkerlundinkatu 2. 33100 Tampere, Finlândia. Telefone: 358452360517 
Ver mapa maior 
As instalações e serviços do Dream Hostel, como eu disse antes, são limpos e confortáveis. Uma grande recepção, onde se podem deixar até mesmo bicicletas e um acertadísimo cartaz onde diariamente anunciam o destaque do dia em Tampere, bem como a presvisión do tempo. É claro que conta com wifi gratuito em todo o hostel ( não como alguns dos hotéis de 4 e 5 estrelas ancorados no passado, onde parece que esse serviço não vai com eles). 
Possui quartos de várias capacidades que vão desde o quarto até o dormitório de 16 pessoas. A nossa era a maior de quarto, mas estava tão bem distribuído que parece que só dormi com 4 pessoas. As camas de beliche, espaçosos e confortáveis, fazem com que a gente possa descansar tranquilamente e os colchões já queria ter alguns hotéis de muitas estrelas. Isso sim, até chegar à minha cama, tive que desviar de cordéis com roupas penduradas, mochilas, sapatos e outros objetos de meus desconhecidos companheiros de quarto ( normal já que há viajantes que levam para fora de casa muito tempo e a roupa tem que lavar e airearla....). Mas mesmo os ruídos noturnos, algo que pode comigo, foram desta vez suportáveis. 
Oferece bastante banheiros individuais, coisa que se agradece, além de uma área de chuveiros que estava realmente limpa. Acho que o visitante, quando viaja para fora, se alimenta da cultura, dos costumes e da educação de um país (onde fores faze o que vires diz o ditado) e aqui não notei qualquer ruído ou stress, como em toda a Finlândia. 
Uma espetacular cozinha comum totalmente equipada ( não quero parecer exagero, mas você pode vê-la na foto inferior) para que cada viajante se prepare sua comida ou salve em seus vários compartimentos. E uma confortável sala de estar com livros, revistas ou jogos de mesa, ideal para conectar e conhecer outros viajantes, enquanto se descansa um pouco. Se algo de bom tem esse tipo de propriedades são as possibilidades que se oferecem para nos relacionarmos com outras pessoas, trocar experiências e conhecer novas pessoas. 
Mas, além disso, o hostel tem muitos pequenos detalhes que lhe conferem um ar moderno e confortável, e está mais do que bem decorado ( já sabeis que a Finlândia é um país onde a decoração moderna é quase uma religião !!): wi-fi gratuito, cacifos individuais, máquinas de bebidas, serviço de lavandaria ( 4 euros), lençóis ou toalhas ( custo adicional), ferro e tábua de engomar e até café e chá grátis!!!. 
Sua equipe é jovem, alegre e dinâmico, de acordo com as características de este moderno alojamento. Pudemos verificar, em primeira mão, já que nos recomendar-lhe o mais caracteríatico da cidade e mil e um sites para comer ou tomar uma cerveja. É claro que uma equipe de trabalho eficiente, alegre e atenciosa dá um plus ao estabelecimento. 
A partir de aqui o meu parabéns a esta casa de hóspedes de bandeira porque auma tudo de bom que pode oferecer um albergue moderno: excelente localização, bom preço, ótimo ambiente viajante, instalações em perfeitas condições e um staff dinâmico e jovem que faz você se sentir em casa. Como Se pode pedir mais a um alojamento deste tipo? 
Mais informações 
– Web Dream Hostel Tampere. Camas a partir de 22 euros e wi-fi gratuito. 
– Reservar Dream Hostel em Tampere. 
– Mais propriedades em Tampere.

A finlândia é um país caro na hora de viajar, nós vamos nos enganar, e o visitante tem que fazer mil e um malabarismos para que o bolso não prejuízo muito, já que os preços são bastante elevados. Para viajantes com orçamento limitado, dormir barato na Finlândia é mais do que possível, como pude comprovar na cidade de Tampere, uma das maiores do país. E apesar de compartilhar dormitório misto com 16 pessoas, saiu mais do que satisfeito com este conceito de pousada, onde tudo, tudo é muito bem pensado para que a sua estadia seja a melhor possível. Sem dúvida o melhor hostel em que fiquei hospedado em toda a minha vida e que ganhou em 2011 o prêmio de melhor hotel do ano na Finlândia!.
Para começar, você tem que dizer que é muito novo e está em funcionamento um par de anos, pelo que as instalações estão em perfeito estado de uso. Além disso, sua localização é muito boa, no centro de Tampere e a poucos minutos da zona mais comercial da cidade. Endereço: Åkerlundinkatu 2. 33100 Tampere, Finlândia. Telefone: 358452360517
Ver mapa maior
As instalações e serviços do Dream Hostel, como eu disse antes, são limpos e confortáveis. Uma grande recepção, onde se podem deixar até mesmo bicicletas e um acertadísimo cartaz onde diariamente anunciam o destaque do dia em Tampere, bem como a presvisión do tempo. É claro que conta com wifi gratuito em todo o hostel ( não como alguns dos hotéis de 4 e 5 estrelas ancorados no passado, onde parece que esse serviço não vai com eles).
Possui quartos de várias capacidades que vão desde o quarto até o dormitório de 16 pessoas. A nossa era a maior de quarto, mas estava tão bem distribuído que parece que só dormi com 4 pessoas. As camas de beliche, espaçosos e confortáveis, fazem com que a gente possa descansar tranquilamente e os colchões já queria ter alguns hotéis de muitas estrelas. Isso sim, até chegar à minha cama, tive que desviar de cordéis com roupas penduradas, mochilas, sapatos e outros objetos de meus desconhecidos companheiros de quarto ( normal já que há viajantes que levam para fora de casa muito tempo e a roupa tem que lavar e airearla….). Mas mesmo os ruídos noturnos, algo que pode comigo, foram desta vez suportáveis.
Oferece bastante banheiros individuais, coisa que se agradece, além de uma área de chuveiros que estava realmente limpa. Acho que o visitante, quando viaja para fora, se alimenta da cultura, dos costumes e da educação de um país (onde fores faze o que vires diz o ditado) e aqui não notei qualquer ruído ou stress, como em toda a Finlândia.
Uma espetacular cozinha comum totalmente equipada ( não quero parecer exagero, mas você pode vê-la na foto inferior) para que cada viajante se prepare sua comida ou salve em seus vários compartimentos. E uma confortável sala de estar com livros, revistas ou jogos de mesa, ideal para conectar e conhecer outros viajantes, enquanto se descansa um pouco. Se algo de bom tem esse tipo de propriedades são as possibilidades que se oferecem para nos relacionarmos com outras pessoas, trocar experiências e conhecer novas pessoas.
Mas, além disso, o hostel tem muitos pequenos detalhes que lhe conferem um ar moderno e confortável, e está mais do que bem decorado ( já sabeis que a Finlândia é um país onde a decoração moderna é quase uma religião !!): wi-fi gratuito, cacifos individuais, máquinas de bebidas, serviço de lavandaria ( 4 euros), lençóis ou toalhas ( custo adicional), ferro e tábua de engomar e até café e chá grátis!!!.
Sua equipe é jovem, alegre e dinâmico, de acordo com as características de este moderno alojamento. Pudemos verificar, em primeira mão, já que nos recomendar-lhe o mais caracteríatico da cidade e mil e um sites para comer ou tomar uma cerveja. É claro que uma equipe de trabalho eficiente, alegre e atenciosa dá um plus ao estabelecimento.
A partir de aqui o meu parabéns a esta casa de hóspedes de bandeira porque auma tudo de bom que pode oferecer um albergue moderno: excelente localização, bom preço, ótimo ambiente viajante, instalações em perfeitas condições e um staff dinâmico e jovem que faz você se sentir em casa. Como Se pode pedir mais a um alojamento deste tipo?
Mais informações
– Web Dream Hostel Tampere. Camas a partir de 22 euros e wi-fi gratuito.
– Reservar Dream Hostel em Tampere.
– Mais propriedades em Tampere.



Viagem a Tallinn: a colina de Toompea e a festa medieval

A encantadora cidade velha de Tallinn, tem na sua parte mais alta ou a colina de Toompea, um dos lugares mais visitados devido, principalmente, para as vistas espetaculares da cidade que oferecem alguns mirantes estrategicamente localizadas, onde um fica recolhido perante a beleza desta linda e antiga metrópole. Se isso unimos uma bela igreja russa, o parlamento da Estónia e um castelo de conto dão como resultado uma área de visita obrigatória se você tiver a sorte de ver esta bela e antiga cidade medieval. Depois de passear pela parte baixa ( aqui a minha entrada sobre o que ver nesta parte da cidade), decidimos subir a colina de Toompea, onde historicamente se tem concentrado o poder da cidade e antigo local de residência dos mais abastados da cidade de Tallinn. É um lugar tão especial que subimos duas vezes em um mesmo dia para contemplar o centro histórico a horas diferentes: as vistas das torres defensivas, as pequenas agulhas das igrejas e muralhas da cidade dão um ar de conto de fadas que fica gravada em sua retina. Para fazer a sua parte alta, há duas opções a mais simpática… vos conto:
Rua perna longa e rua perna curta
A união das duas partes da cidade, a baixa e a cidade alta se fazia antigamente ( e ainda hoje) por duas curiosas ruas: a rua perna longa( Pikk Jalg ) e a rua-escada perna curta (Lühike jalg ). Por uma, mais ampla, podiam passar caminhões e carros de cavalos para acessar a parte alta da cidade. Hoje em dia é uma das ruas mais autênticas de Tallinn, segue de paralelepípedos, e se pode ser enconrar pintores ou pequenos quiosques de souvenirs. A outra rua, perna curta, estreita e íngreme, estava destinada apenas a pedestres e se fez para melhorar as comunicações entre as duas áreas. Mas parece que os habitantes de ambas as partes da cidade tinham suas diferenças ( ricos e poderosos cima, humildes abaixo), chegando mesmo a ter que fechar a porta de carruagens que unia ambas as áreas, para evitar males maiores entre os desacordo vizinhos….

Rua Perna longa e rua-escada perna curta
Uma vez em cima da colina, encontramos a Loosi Platz (praça) e a praça do castelo, centro nevrálgico desta parte alta da cidade, é dominada pela bela catedral ortodoxa de Alexander Nevsky, construída em 1900, de acordo com o modelo de arquitetura russo e onde se destacam as belas cúpulas pretas em forma de cebola, que dão um toque tão característico. Junto ao emblema de Toompea, podemos ver o Riigikogu ou o Parlamento da Estónia, um grande edifício clássico, de onde se governa este país. Tudo é parte do castelo da cidade, dominada pela torre Pikk Hermann de 1371 ( longo Hermann). Junto a uma das paredes próximas geralmente são organizadas atividades medievais como o tiro com arco que pudemos ver nesse dia.
Mirantes da cidade de Tallinn
Uma das atracções desta zona alta são os mirantes que oferecem umas fantásticas vistas da cidade de Tallinn. Nós estivemos em dois deles e são fáceis de encontrar depois de caminhar um pouco e passar pela Catedral de Santa Maria ou Toomkirik, outro interessante edifício que guarda os túmulos e alguns dos escudos dos senhores feudais da região. Desde o miradouro Rahukuhtu podereis contemplar parte da cidade e o parque Toompark e do ponto de vista Kohtuotsa uma das melhores cartões postais da cidade de Tallinn. Outro dos pontos de observação mais visitados é o de Patkuli.
Lendas de Tallinn
A cidade está cheia de lendas e histórias curiosas. Algumas delas falam de amores eternos ( sempre há lendas de amores eternos..), de mortes na Igreja de Santo Olavo, o cata-vento da câmara municipal de Tallinn, com a forma de um valente soldado ( o velho Tomás) ou sobre a receita de marzipã. Uma lenda local diz que foi inventada na farmácia da praça da câmara municipal, fruto da experiência de um jovem aprendiz, que substituiu os ingredientes amargos de uma receita por doces. Outra lenda conta que o próprio diabo assistiu a um casamento em 16 de rua Rataskaevu e que gozava tanto que volta de vez em quando…
Olde Hansa, festa medieval
E entre as duas subidas que fizemos para a colina de Toompea ( à noite, a cidade iluminada está lindíssima) tivemos que repor as forças, como não!!. E que lugar melhor do que um dos restaurantes mais famosos e concorridos da cidade: Olde Hansa, onde oferecem cozinha medieval, não apta para paladares delicados. Um site que eu recomendo, apesar de que o preço é algo caro para estas terras ( 35 euros por pessoa nos saiu a experiência culinária medieval). Mas a lembrança é indelével como a comida e a bebida é tão diferente do que estamos acostumados que não-vos-eis. Onde se pode beber hoje em dia, cerveja, mel ou finas ervas? Como e onde se pode comer língua de javali ou salsichas de urso, de renas e alce?

Estes são alguns dos pratos que se podem degustar em Olde Hansa, uma passada de local perfeitamente ambientado ( ¡¡não vos perca as casas medievais!!) e o serviço, como, vestir-se à antiga usanza. Mas eu tenho que avisaros que eu não tentei uma comida tão pesada em minha vida o que me faz pensar que os estômagos de 500 anos atrás eram feitos à prova de bombas…..Se vos tem chamado a atenção pasaros pelo meu blog gastronômico, onde vamos discutir em profundidade a este engraçado e afamado restaurante medieval e aqui o meu vídeo sobre o restaurante.

Um encontro entre viajantes
E, para finalizar, a cereja no topo desta visita, tivemos a sorte de nos encontrar e compartilhar algumas horas em Tallin com um dos viajantes mais ativos da blogosfera portuguesa: João Miguel Redondo “Sele”, um madrileno que conta suas andanças pelo mundo em seu blog “O canto da Sele”. Graças às redes sociais sabíamos que poderíamos corresponder nesta cidade e que não deixamos passar a oportunidade…Falamos de Tallinn, de viagens, projetos e outras preocupações blogueiros…. É curioso que tenhamos ido a entrar cara neste encantadora cidade báltica e tão longe de Portugal. A partir de aqui a minha admiração a este grande viajante que agora estará desfrutando de uma longa viagem pela américa do Sul!!
Depois de um dia longo e passeando de noite a caminho do albergue, temos notado que há muito o ambiente por aqui: bares, discotecas e muitos desses locais de luzes vermelhas e senhoritas…. apesar disso, sei que há muito estudante de Erasmus ( aqui e no sul da Finlândia), daí que seja um bom lugar para furar uma marcha nocturna de que tantos gostamos.. Mas temos de atravessar o mar Báltico no barco e não temos colar olho em toda a noite, assim que nós vamos para o nosso hostel que temos cama por 11 euros. Mas a má sorte nos acompanhará outra noite e mais em nosso quarto compartilhado nos dão um pai com um bebê de meses que não para de chorar.. Sei que compartilhar é respeitar, mas com tanto sono acumulado um está chegando ao seu limite….
Dados de interesse
– Olde Hansa. Restaurante medieval, junto à praça da câmara municipal. Preço médio: 35 euros
– Catedral de Alexander Nevsky. Aberta de Maio a Setembro, das 08:00 às 19:00.



Viagem a Marrocos: vídeos de viagem

Hoje eu decidi reunir em um post todos os vídeos que gravei em minha recente viagem para Marrocos. Não sou um profissional do assunto ( mais quisera eu), mas acho que os vídeos de viagens nos dão uma visão muito real de um determinado local. Alguns foram gravados no momento e se vêem como tal. Outros precisam de mais trabalho de edição. Há mercados, riads de luxo, danças, monumentos de interesse…. Um pouco de tudo que espero que sirva para conhecer um pouco melhor a cultura marroquina. E com a idéia de não me tornar muito pesado deixo à vista apenas alguns deles. Para os outros vídeos deixo-vos o link para meu canal do Youtube, que conta já com mais de 50 vídeos de minhas viagens.

-Pressiono no coração da Medina de Marraquexe
– Praça Jemma el Fna
– Jardins de Menara
– Riad Dar Liouba, Essaouira
– Madrassa Ben Yousseff
– Curtumes de Marrakech
– Riad Amina, Marrakech
– Porto de Essaouira
– Dança do ventre em Le Marrachki.
– Marrocos a partir do meu iphone
– Riad Boussa, Marrakech
E com esses vídeos de viagens dou por concluídas as minhas andanças por Marrocos, um país que me fascina e o que espero voltar algum dia. Na próxima semana vamos mudar completamente de destino e começaremos a falar sobre outro dos países que mais eu gostava, Finlândia. ¡¡Espero vocês por aqui ou nas redes sociais!!



Como atravessar o Mar Báltico e não dormir na tentativa

Como atravessar o Mar Báltico e não dormir na tentativa

Com 432.00 km2 e 9 países limítrofes, com suas águas, o Mar Báltico é hoje em dia uma peça chave no os movimentos humanos desta zona do norte da Europa e é transversal a cada ano por milhares de turistas e pessoas que vivem ou trabalham em diferentes países vizinhos. Têm o mar como principal aliado para unir as cidades em um curto espaço de tempo. Duas grandes companhias de navegação, Viking e Tallink Silja, disputam a hegemonia do Mar Báltico e dividem o transporte de centenas de milhares de pessoas que decidiram cruzar este mar frio durante todo o ano. São enormes barcos totalmente equipados, onde o lazer é o protagonista e que oferecem todas as comodidades necessárias para que a viagem se transforme em uma agradável e inesquecível passeio.
As principais cidades do Báltico estão conectadas entre si e as linhas de cruzeiro oferecem diversos itinerários: Riga, Estocolmo, Tallinn, Helsínquia, Turku, Ilhas Alland… por isso que há várias combinações onde escolher. Estamos a preparar a nossa viagem pela zona estudamos os diferentes itinerários e por ser muito variados, que nos permitiu configurar o caminho para o nosso gosto, procurando os voos mais baratos para minimizar despesas, que por estes países nórdicos são muitos… Fizemos um Estocolmo – Tallinn com a companhia Tallink em um percurso que dura cerca de 15 horas, pelo que há que fazer a noite em alto-mar. Algumas noites que são famosas por rios de álcool que correm pelo barco…
Baltic Queen
Esta grande massa flutuante cruzar diariamente as águas do Mar Báltico, transportando em cada viagem a centenas de pessoas. Conta com 927 cabines de diferentes categorias, 5 bares, restaurantes Gourmet Baltic Queen, restaurante russo Alexandra, Grill House e Buffet Tallinn ), 3 lojas livres de impostos, área infantil, casino, teatro, discoteca, sauna, salão de conferências… um completo equipamento para que ninguém se cansar a bordo. Mas o ponto forte e a área mais visitada são as suas lojas livres de impostos onde você pode comprar todo o tipo de jóias, perfumes, presentes, alimentos e, sobretudo, bebida a um preço que por estas terras não pode ser ignorado.
Os preços dessa empresa são mais económicos e a única desvantagem que eu vejo são as molas onde embarcar, um pouco mais afastados do que os de seu concorrente Viking Line.
Para dormir ( ou tentar), temos hospedado no camarote mais económico de todos quantos há no barco, mas eu tenho que compartilhá-lo com outras 3 pessoas que sei, com todas as vantagens e desvantagens que isso implica.

Minha experiência atravessando o mar Báltico
Tenho que admitir que a idéia de atravessar o Mar Báltico me atraía muito o que subi ao barco, confiante e cheio de emoção. Nada mais deixar minha mochila no meu camarote comecei a investigar e descobrir todos os cantos deste grande navio, e a impressão foi muito boa. Está perfeitamente adaptado e não falta um detalhe, apesar de que não é um cruzeiro de luxo. Mas fiquei surpreso de ver nos bares pessoas bebendo antes mesmo de o navio zarpara ( os preços são tão baratos comparados com os da Suécia e da Finlândia, que a gente não duvida nem por um momento e se põe a beber..).
Ouvimos música ao vivo, visto algum show com danças típicas russas, aproveitamos o wifi do que dispõe o barco e também temos desviado o casino, cheio até transbordar de jogadores noite… A verdade é que o barco oferece múltiplas possibilidades e duvido muito que ninguém se cansar aqui dentro.
Como eu disse, meu camarote partilhado me foi outorgado 3 companheiros ( dois lituanos e um letão), que aproveitam a noite a bordo para beber tudo o que se lhes põe à frente e mais….Precisamente outro dia li um artigo interessante sobre os 10 países que consomem mais álcool e entre eles está a Estónia, além da Rússia, a Ucrânia,a Moldávia, Bielorrússia.. Ou seja que a zona gosto muito o inebriante e líquido elemento.
Um deles me conta que, trabalhando na Suécia ganha 4000 euros e na Estónia ganharia 400 assim, não lhe resta mais remédio que trabalhar no país vizinho, e que aproveite o que retorna para a casa de uns dias para furar uma festa a bordo. Com os preços tão baixos, o pessoal compra as cervejas por caixas e meus queridos companheiros de quarto se bebem quase ¡¡100 latas de cerveja!! durante o trajeto. A verdade é que não me lembro de ter dormido tão mal em uma viagem. A noite foi muito longa, tentando conciliar o sono e com contínuas entradas para o camarote para “reabastecer combustível” e até em companhia feminina que tivemos que dar como pudemos.. enfim, um desastre de noite que eu não sabia lidar, já que tinha que ter me unido a eles, e com certeza teria passado melhor…Ver a cidade medieval de Talin do alto-mar tem sido uma injeção de moral para começar bem o dia e esquecer a noite inteira.
Para compensar, a travessia nos forneceu cerca de belas paisagens cheias de vegetação salpicados de pequenas casas de madeira, centenas de ilhas e uma enorme tranquilidade no convés do barco. Além de admirar um belo pôr do sol, os que não se esquecem. É um luxo que em poucas horas você sair de uma cidade e amanezcas em outra por que este tipo de transporte é essencial entre os países que dão para o Mar Báltico.
Uma experiência muito gratificante ter cruzado o mar Báltico a bordo do Baltic Queen com algum contratempo como a má noite que passei a bordo…. Mas em viagens estas são as histórias que são lembrados e nunca se esquecem.

O que : as instalações e serviços a bordo, um pôr-do-sol no mar Báltico para lembrar, bons preços, wi-fi gratuito.
O que: o desvio de álcool e partilhar a cabine com três consumidores exagerados…
Dados de interesse
– Tallink Silja: cabines compartilhadas por 49 euros. Cabine dupla a partir de 99 euros. Há possibilidade de embarcar também seu carro.
– Saída de Estocolmo às 17:45 do cais Vartahamen.
– Chegada em Tallinn, às 10:00 do dia seguinte.




top